Saiba o que ficou decidido na 5º rodada da negociação coletiva

A comprovada essencialidade e os riscos impostos aos trabalhadores em postos de combustíveis não contribuíram para um acordo entre patrões e os sindicatos representantes da categoria, entre eles, o Sinpospetro Niterói e Região. A luta por R$17,50 de aumento não conseguiu derrubar a proposta vazia dos patrões.

Impasse nas negociações

No último dia 5 de agosto, aconteceu a quinta rodada de negociação envolvendo ainda as entidades do Rio de Janeiro, Campos e o Sindestado. Por conta da pandemia, as reuniões foram virtuais, o que não diminuiu a combatividade e as inúmeras divergências. De um lado, os patrões propuseram apenas 1% de aumento já e mais 0,5% em janeiro. A reivindicação laboral era o dobro: 2% agora e 1% em janeiro, mais reajuste de 5% na cesta, PLL e seguro de vida. Uma segunda proposta pleiteia 1,5% de aumento agora e outros 1,5% em janeiro.

Presidente do Sinpospetro Niterói comenta a proposta patronal

Em um momento em que é imperativa a revalorização do trabalhador e não sua extinção, cinco rodadas de negociação aconteceram, sem uma conclusão. Enquanto isso, a retomada gradativa das atividades econômicas e sociais impõe ainda mais riscos aos trabalhadores e suas famílias, adverte o presidente do Sinpospetro Niterói e Região, Alex Silva: “O movimento nos postos já voltou ao normal, as filas para o abastecimento já são uma realidade. A proposta do patronal é vazia, pois estamos falando de um reajuste retroativo aos últimos 12 meses, e não somente de março para cá. Não houve lucro no período anterior à pandemia?

Alex Silva

Alex Silva | Presidente do Sinpospetro Niterói

Se há um compromisso para o futuro, quando as coisas melhorarem, porque não dividir um aumento melhor para janeiro? Outras categorias que pertencem aos serviços essenciais estão recebendo aumento e compensações pelos trabalhos prestados. Há, inclusive, um projeto de lei para conceder R$ 300,00 aos trabalhadores em postos de combustíveis.”

Os R$ 17,50 que os patrões rejeitam não podem comprar:
  • 3 quilos de feijão: R$ 20,94 (R$ 6,98 o quilo)
  • 3 quilos de frango: R$ 25,41 (R$ 8,47 o quilo)
  • 5 quilos de arroz: R$ 17,95
  • 4 garrafas de óleo de soja: R$ 19,96 (R$ 4,99 cada)
  • *Valores do último encarte dos Supermercados Guanabara

    “Encontramos muitos companheiros que estão ou ficaram doentes, dando a vida, totalmente expostos defendendo os negócios dos empresários, precisamos garantir o mínimo possível para a categoria e dignidade para o trabalhador”, reforça o presidente Alex Silva. E avisa: “Diante do impasse nas negociações, ficou decidido em reunião que, se não houver um acordo no próximo encontro, a pauta de reivindicações dos trabalhadores em postos de combustíveis será levada ao Ministério Público do Trabalho.”

    A luta segue firme! A próxima rodada de negociação está marcada para o dia 26 de agosto, às 14:30h, presencial, na sede do Sindestado.

    Compartilhe Este Post

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp

    Compartilhe Este Post

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp

    Últimos Posts

    Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo, de Óleo, Lava Rápido e Loja de Conveniência de Niterói e Região

    Sede Niterói

    Endereço: Avenida Ernani do Amaral Peixoto , Nº 458, Sala 1002 – Centro – Niterói | RJ

    Contatos: (21) 2719-9906 | (21) 96426-3572

    Sub-Sede Petropólis

    Endereço: Rua Teresa, Nº 608, Sala 161 – Alto da Serra – Petrópolis | RJ

    Contatos: (24) 2231-4899 | (24) 99911-2307

    Outros Links

    Sede Niterói

    Endereço: Avenida Ernani do Amaral Peixoto , Nº 458, Sala 1002 – Centro – Niterói | RJ

    Contatos: (21) 2719-9906 | (21) 96426-3572

    Sub-Sede Petropólis

    Endereço: Rua Teresa, Nº 608, Sala 161 – Alto da Serra – Petrópolis | RJ

    Contatos: (24) 2231-4899 | (24) 99911-2307