Informamos que durante o feriado de 26 de março a 4 de abril, o nosso atendimento será em regime de plantão exclusivamente pelo número: (21) 96426-3572 e por meio das nossas redes sociais.

De mãos dadas com a crise sanitária, a crise econômica continua castigando duramente a classe trabalhadora brasileira. Associado ao desemprego massivo, as categorias travam agora uma luta para resistir e garantir resultados favoráveis ou pelo menos evitar perdas no cenário complexo e, de acordo com o Dieese, os resultados de fevereiro revelam piora no quadro dos reajustes salariais em 2021.

Nesta data-base, cerca de 70% dos reajustes analisados pelo órgão ficaram abaixo do necessário, na comparação com o INPC-IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor, do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que ficou em 5,53%.

Agência_digital_Hype_Comunicação

Apesar disto, proporcionalmente mais categorias conseguiram aumentos reais em fevereiro do que em janeiro. A crise sanitária, econômica e política, o alto desemprego e a inflação maior, com destaque para a alta dos preços de alimentos, explicam as dificuldades de se conquistar nas negociações o reajuste necessário para repor as perdas salariais.

Dieese-constata-piora-nos-resultados-das-campanhas-salariais-em-fevereiro-Sinpospetro-Niterói

Entre as categorias analisadas, destacam-se a dos trabalhadores químicos, da construção e mobiliário e da indústria da alimentação, com o maior número de aumentos reais no ano. Os destaques negativos são as negociações dos trabalhadores na saúde privada, nas comunicações, no turismo e hospitalidade e a dos vigilantes.

Deste modo, os salários dos trabalhadores, que já são modestos e notoriamente insuficientes para bancar as despesas familiares previstas na Constituição, seguem ladeira abaixo perdendo poder aquisitivo em função do arrocho imposto pelo Capital, que descarrega o ônus da crise sobre as costas da classe trabalhadora.

Piso salarial das categorias (R$)

  • Alimentação 1.198,86
  • Comerciários 1.197,79
  • Comunicações 1.129,86
  • Construção e mobiliário 1.220,65
  • Metalúrgicos 1.340,97
  • Químicos 1.302,36
  • Saúde privada 1.204,64
  • Transportes 1.293,80
  • Turismo e hospitalidade 1.248,39
  • Vigilantes 1.335,56

Siga Nossas Redes

Compartilhe Este Post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Compartilhe Este Post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Últimos Posts

Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo, de Óleo, Lava Rápido e Loja de Conveniência de Niterói e Região

Sede Niterói

Endereço: Avenida Ernani do Amaral Peixoto , Nº 458, Sala 1002 – Centro – Niterói | RJ

Contatos: (21) 2719-9906 | (21) 96426-3572

Sub-Sede Petropólis

Endereço: Rua Teresa, Nº 608, Sala 161 – Alto da Serra – Petrópolis | RJ

Contatos: (24) 2231-4899 | (24) 99911-2307

Outros Links

Sede Niterói

Endereço: Avenida Ernani do Amaral Peixoto , Nº 458, Sala 1002 – Centro – Niterói | RJ

Contatos: (21) 2719-9906 | (21) 96426-3572

Sub-Sede Petropólis

Endereço: Rua Teresa, Nº 608, Sala 161 – Alto da Serra – Petrópolis | RJ

Contatos: (24) 2231-4899 | (24) 99911-2307