Ministério da Saúde nega vacinação prioritária à categoria, apesar dos esforços do Sinpospetro Niterói e Região.

O Governo Bolsonaro, através do Ministério da Saúde, alegou a inexistência de vacinas em número suficiente para priorizar a vacinação dos trabalhadores em postos de combustíveis.

A categoria, que sofreu um aumento de mais de 60% nas mortes durante a pandemia, engrossando a triste marca de 435 mil vidas perdidas, foi abandonada à própria sorte, apesar de sua essencialidade comprovada, por garantirem o abastecimento de ambulâncias, viaturas da polícia e bombeiros, caminhões, ônibus e demais veículos.

Desde o início da pandemia, o Sinpospetro Niterói e Região vem lutando em defesa da vida dos trabalhadores em postos de combustíveis, suas famílias e clientes. A alta rotatividade no atendimento expõe os profissionais que, nem sempre, recebem os EPIs necessários à sua proteção.

O sindicato vem trabalhando com afinco, averiguando denúncias e tomando as medidas cabíveis. A vacinação trouxe à tona a urgência de imunização das atividades fundamentais e a ação rápida da entidade, prontamente solicitando a inclusão de seus representados na lista prioritária, infelizmente, sem sucesso.

PUBLICIDADE
Agência_digital_Hype_Comunicação

“A resposta enviada pelo Ministério da Saúde reconhece a importância da categoria, mas alega a falta de imunizantes. Esse é o resultado cabal da política negacionista imposta pelo governo brasileiro desde o começo dessa guerra contra o coronavírus”, expõe o presidente do Sinpospetro Niterói e Região, Alex Silva, que acrescenta: “Ao longo dos últimos 15 meses, assistimos um espetáculo de horrores, com o presidente da República e seus subordinados participando de aglomerações, inúmeras vezes sem máscaras; recomendando medicamentos sem comprovação científica contra a doença; mostrando total desinteresse pela compra das vacinas em meados de 2020; ironizando o número de famílias desfeitas; e, insistentemente, menosprezando a gravidade da ‘gripezinha’”.

Frentistas_Não_São_Incluídos_Nas_Fases_Prioritárias_de_VacinaçãoFonte: BBC

Os dados que apontam que a baixa na categoria no período pandêmico chegou a 68% foram divulgados pelo Ministério da Economia. Os números não reportam só óbitos pela Covid-19, mas oferecem uma boa ideia do impacto da Covid-19 em serviços que são essenciais, na hora de definir quem fica em casa, mas que são empurrados para o final da fila das prioridades na vacinação. São informações oficiais que mostram que a categoria não pode mais esperar.

Atraso na vacinação aumenta números de óbitos

“Todos sabemos que se as vacinas tivessem chegados mais cedo o quadro agora seria outro. Vemos agora a definição de prioridade ser decidida também sem planejamento, sem logística alguma, provocando uma corrida pela sobrevivência muitas vezes definida nos gabinetes”, brada Alex Silva.

O presidente do Sinpospetro Niterói e Região garante que a luta não para na negativa do Governo Federal: “Continuaremos mobilizando a categoria e a população, como no abaixo-assinado recém lançado, intensificaremos nossos argumentos nas treze prefeituras de nossa abrangência e não descartamos uma possível greve para chamar a atenção sobre essa situação gravíssima.”

Clique no botão, abaixo, e veja na íntegra o OFÍCIO Nº 1334/2021/SVS/MS, do Ministério da Saúde

Siga-nos no Facebook

Compartilhe Este Post

Facebook
Twitter
WhatsApp

Compartilhe Este Post

Facebook
Twitter
WhatsApp

Últimos Posts

Sindicato dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo, de Óleo, Lava Rápido e Loja de Conveniência de Niterói e Região

Endereço: Avenida Ernani do Amaral Peixoto , Nº 458, Sala 1002 – Centro – Niterói | RJ

Contatos: (21) 2719-9906 | (21) 96426-3572

Endereço: Rua Teresa, Nº 608, Sala 161 – Alto da Serra – Petrópolis | RJ

Contatos: (24) 2231-4899 | (24) 99911-2307

Endereço: Avenida Ernani do Amaral Peixoto , Nº 458, Sala 1002 – Centro – Niterói | RJ

Contatos: (21) 2719-9906 | (21) 96426-3572

Endereço: Rua Teresa, Nº 608, Sala 161 – Alto da Serra – Petrópolis | RJ

Contatos: (24) 2231-4899 | (24) 99911-2307